GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

15/02/2020 às 15h09m - Atualizado em 15/02/2020 às 18h33m

Suspeito de matar companheira dentro de casa após prévia se apresenta à polícia e é liberado

Raphael Lopes esteve na Delegacia do Cordeiro nesta sexta (14), mas não foi preso por não haver mandado de prisão contra ele. Ele foi indiciado por feminicídio qualificado.

mulher_assassinada_apos_voltar_de_previa_carnavalesca

O suspeito de matar a tiros a fotógrafa Leandra Gennifer da Silva no domingo (9), dentro de casa, após uma prévia de carnaval no Recife, se apresentou à Polícia Civil nesta sexta-feira (14). Sem mandado de prisão contra o companheiro da vítima, ele foi liberado após comparecer à Delegacia do Cordeiro, na Zona Oeste da cidade.

De acordo com o delegado João Gustavo Godoy, Raphael Cordeiro Lopes chegou por volta das 9h, acompanhado por dois advogados, mas não prestou depoimento. “Ele se reservou ao direito de ficar calado”, disse o delegado.

O inquérito do caso foi concluído e remetido nesta sexta (14) para o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), com pedido de prisão preventiva de Raphael. Ele foi indiciado por feminicídio qualificado por motivo fútil.

Entenda o caso

Leandra Geniffer tinha 22 anos e foi assassinada a tiros dentro de casa após uma prévia no Recife no domingo (9). No momento do crime, o filho do casal, de 1 ano, estava em casa. O corpo de Leandra foi enterrado na tarde da segunda (10), no Cemitério de Santo Amaro, no Centro do Recife.

Emocionada, a mãe da vítima disse que a filha era uma pessoa amorosa e que não iria descansar enquanto não conseguisse justiça sobre o assassinato da filha.

Segundo a Polícia Civil, a jovem vivia aprisionada pelo companheiro, que chegou a instalar câmeras no imóvel para vigiar os passos dela. Na terça (11), os pais da vítima fizeram plantão na frente da delegacia para acompanhar a investigação e esperar a prisão do companheiro dela. Na ocasião, o pai de Leandra afirmou que não gostava do genro.

À noite, familiares e amigos de Leandra fizeram um protesto interditando os dois sentidos da Avenida Caxangá, na Zona Oeste do Recife, para pedir a prisão do marido dela.

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias