GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

15/10/2019 às 04h06m - Atualizado em 15/10/2019 às 13h47m

Conselho Tutelar de Olinda entra no caso da menina de 12 anos abusada pelo vizinho

Abusos sexuais aconteciam dentro da casa da vítima, em Jardim Fragoso, Olinda, quando a mãe saía para procurar emprego

estupro_violencia_1

Uma suposta rotina de abusos sexuais veio à tona quando uma menina de apenas 12 anos enfrentou ameaças e contou para a mãe o que acontecia dentro de casa quando ela saía em busca de emprego. Em Jardim Fragoso, Olinda, a família denúncia estupros cometidos pelo vizinho há cerca de dois meses. O Conselho Tutelar entrou no caso, que já está sendo investigado pela Delegacia do Varadouro.

De acordo com a família, sem trabalho e sem ter onde morar, a mãe pediu ajuda e o próprio suspeito ofereceu abrigo no duplex em que mora. Ele ficava na parte de cima da casa, ela morava na parte de baixo com as duas filhas. O homem, que tem outras casas alugadas na área, teria deixado que elas permanecessem no imóvel sem cobrar aluguel até que a mulher conseguisse um emprego. No entanto, segundo a vítima, quando a mãe saía em busca de serviço, ele cometia os abusos. Para a criança, permitir em silêncio as investidas do homem era a forma de ajudar a mãe a continuar com um teto. Além disso, em troca, ele a presenteava com R$ 10, R$ 20 e até R$ 50.

“A dificuldade financeira que essa criança vive fez esse homem transformar a pureza em moeda de troca. A gente fica surpresa com casos desse tipo, porque a gente percebe que ela ainda é uma criança. As trocas eram por R$ 10, R$ 20 e até R$ 50. A mãe começou a desconfiar quando ele deu calcinha para a menina”, detalhou a conselheira tutelar Cláudia Roberta.

O caso só foi revelado quando, embriagado, o suspeito teria quebrado as coisas na casa reclamando que a menina o estava abandonando quando ela foi ao shopping com uma familiar. Desconfiada, a mãe resolveu conversar com a filha para descobrir o que acontecia. Mesmo assustada, a criança relatou os abusos.

Do Portal OP9

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias