GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

10/02/2021 às 01h05m - Atualizado em 10/02/2021 às 08h47m

Médico é preso suspeito de importunação sexual contra pacientes durante exames, em Caruaru

Vítimas relataram a Polícia Civil que o suspeito as apalpava durante a realização dos exames, segundo a polícia.

policia_civil

Nesta terça-feira (9), um médico de 54 anos foi preso em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, suspeito de importunação sexual. O radiologista foi denunciado à Polícia Civil por pacientes. Elas relataram que o médico fazia questionamentos sobre a vida pessoal delas e chegava a apalpá-las durante a realização de exames.

O advogado do médico se manifestou por meio de nota à TV Asa Branca. "A publicidade dos eventos ocorridos, ainda em investigação, com acusações graves e sem qualquer robusto probatório e definitivo, maculam diretamente a imagem do cliente, uma vez que ainda não lhe foi oportunizado processualmente e juridicamente o exercício da ampla defesa e do contraditório. A nota diz ainda que, todas as informações/acusações serão esclarecidas em juízo, autoridade competente para esclarecimento dos fatos, ocasião em que se tem absoluta certeza que o cliente irá contribuir para investigação e por consequência, a inocência dele. Por fim, a contraposição dos supostos fatos ocorridos ocorrerá dentro do processo, visto que se trata de feito que tramita em segredo de Justiça".

Através de nota, a Polícia Civil informou que a investigação iniciou após uma paciente comparecer à delegacia, no bairro do Salgado, e informar que "teria sido vítima, em tese, do crime de violação sexual mediante fraude". Na ocasião a vítima relatou que esteve na clínica médica do suspeito, localizada na Avenida Agamenon Magalhães, no bairro Maurício de Nassau, para fazer um exame de ultrassom pré-operatório.

A Polícia Civil disse ainda que a vítima relatou que durante a realização do exame o médico "teria praticado atos libidinosos contra ela". Ao tomar conhecimento do fato, a polícia instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias e determinou que a equipe de investigação realizasse buscas com o objetivo de identificar e localizar outras vítimas.

A Polícia Civil identificou duas vítimas, tendo uma sido molestada em outubro do ano de 2016 e a outra em setembro de 2020, conforme foi informado na nota. O médico teve prisão preventiva decretada e depois será transferido para a Penitenciária Juiz Plácido de Souza, onde ficará à disposição da Justiça.

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) instaurou uma sindicância “ex-offício” para apuração do fato. A partir de então, o expediente corre em sigilo processual, para não comprometer a investigação, e segue o que estabelece o Código de Processo Ético Profissional (CPEP).

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias