GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

19/02/2020 às 08h52m - Atualizado em 19/02/2020 às 09h07m

Há 12 anos sem reajuste de cachê, Lia de Itamaracá não se apresentará nos palcos do Governo do Estado neste Carnaval 2020

Lia de Itamaracá se diz triste e lamenta não realizar shows nos palcos do governo de Pernambuco durante a festa de momo, mas ressalta que os artistas locais precisam ser valorizados.

lia_de_imaraca

Lia de Itamaracá não estará na programação de carnaval do governo de Pernambuco. De acordo com o produtor e empresário da artista, Beto Hess, a decisão de não participar da agenda foi motivada após a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) não realizar o reajuste do cachê da cantora. "Não querem privilegiar Lia, nós não aceitamos. Queriam ter Lia, mas queriam continuar com o mesmo cachê que pagam para ela há anos. Ficou inviável para a gente trabalhar dessa forma. Agora, com o show do novo disco, Ciranda sem fim, a banda cresceu e temos a participação de outros músicos, como o DJ Dolores, por exemplo. Não dá para permanecer recebendo a mesma coisa", pontua. 
 
Segundo o produtor, foi solicitado, para o novo formato do show, R$ 25 mil, um reajuste de R$ 7 mil do montante não corrigido por mais de 12 anos na contratação de Lia pelo estado. "Só voltamos a nos apresentar nos palcos do governo quando tiverem condições de pagar o que Lia precisa. Ela está em seu melhor momento e ainda assim o governo não pode pagar mais 7 mil reais pelo seu show?", questiona. Ainda de acordo com o empresário, em Natal (RN), a artista recebe mais que o dobro do cachê pago pelo governo de Pernambuco. "Aqui ela recebe R$ 18 mil, em Natal é R$ 29 mil e em São Paulo R$ 70 mil por dois shows, fora a logística de traslado, hospedagem e alimentação". 
 
Lia de Itamaracá se diz triste e lamenta não realizar shows nos palcos do governo de Pernambuco durante a festa de momo, mas ressalta que os artistas locais precisam ser valorizados. "Esse cachê não está dando. Para os de fora do estado, eles [o governo estadual] dão um cachê tão grande, mas para os da terra, os nativos, é desse jeito. Deviam apoiar a cultura de Pernambuco, os cantores da cultura popular também precisam ser valorizados e ter dignidade para trabalhar. Tá ruim mesmo, como é que fica Lia em uma situação dessa? Eu não sei o que querem fazer com a cultura, é uma maldade", desabafa.

"Eu não trabalho sozinha, trabalho com uma equipe e estou com o show grande agora, com banda, DJ Dolores... Eu não sei quando vou voltar a fazer show pelo governo de novo, tá difícil", destaca a cantora. A artista destaca, ainda, que a Prefeitura de Itamaracá não contratou seus shows para o carnaval na cidade.

Em nota, a Fundarpe lamenta a ausência da artista nos palcos do governo, mas afirma ser inviável aumentar o cachê. "Existe hoje na Fundarpe uma demanda de quase uma centena de pleitos. A Fundarpe pretende tratar do assunto, juntamente com a Empetur, após o Carnaval. A ideia é criar uma comissão para que as demandas de artistas pernambucanos, sobre aumento de cachê, sejam avaliadas a partir de critérios únicos. Lamentamos que a produção de Lia de Itamaracá tenha feito a opção de não aceitar propostas para o Carnaval deste ano, mas respeitamos a decisão", diz o comunicado.

Aos 76 anos, Lia de Itamaracá vive um dos grandes momentos de sua carreira nos últimos anos, com lançamento do disco Ciranda sem fim, biografias, participação no filme Bacurau e título de Doutora Honoris Causa concedido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Apesar de não fechar contrato com o governo do estado, a artista mantém uma agenda com a Prefeitura do Recife, que reajustou o cachê da cantora desde o Réveillon. No dia 24, Lia se apresenta no dia 24, no Pátio de São Pedro, a partir das 19h. No dia seguinte, a cantora se apresenta na Praça do Arsenal, também às 19h.

Lia também realizará shows dentro de circuito nacional. Nesta quinta (20), a cirandeira fará abertura do carnaval de Natal (RN), com a participação do potiguar Carlos Zens. Na sexta (21), a artista segue para São Paulo onde será a homenageada pelo grupo percussivo de mulheres, o afoxé Ylú Oba de Min, com cortejo na Praça da República. No sábado (22), se apresenta no Sesc Pompéia.
 
Confira a nota da Fundarpe na íntegra:
 
Lia de Itamaracá é Patrimônio Vivo de Pernambuco e uma das artistas mais queridas e valorizadas pela gestão estadual de cultura. Em 2019, foram contratados três shows de Lia para o Carnaval de Pernambuco. A artista também fez show na Fenearte, onde foi homenageada; e ainda uma participação especial no Palco Mestre Dominguinhos, durante o Festival de Inverno de Garanhuns, ao lado da cantora Mariene de Castro. 

Em janeiro de 2020, também houve apoio para o lançamento do novo disco “Ciranda Sem Fim”, de Lia de Itamaracá, que aconteceu na Ilha de Itamaracá. Sobre aumento de cachê, existe hoje na Fundarpe uma demanda de quase uma centena de pleitos. A Fundarpe pretende tratar do assunto, juntamente com a Empetur, após o Carnaval. A ideia é criar uma comissão para que as demandas de artistas pernambucanos, sobre aumento de cachê, sejam avaliadas a partir de critérios únicos. Lamentamos que a produção de Lia de Itamaracá tenha feito a opção de não aceitar propostas para o Carnaval deste ano, mas respeitamos a decisão.
 
Com informações do Diário de Pernambuco

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias