GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

07/05/2019 às 07h56m - Atualizado em 07/05/2019 às 08h06m

Corte em repasses federais para universidades repercute na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco

Os deputados Professor Paulo Dutra (PSB) e João Paulo (PCdoB) criticaram o bloqueio orçamentário feito pelo Governo Federal.

paulo_dutra

Anunciado na última semana pelo Ministério da Educação, o corte de 30% nos recursos destinados às instituições federais de Ensino Superior repercutiu na Reunião Plenária desta segunda (6). Os deputados Professor Paulo Dutra (PSB) e João Paulo(PCdoB) criticaram o bloqueio orçamentário feito pelo Governo Federal e falaram sobre os efeitos da medida no funcionamento das universidades e institutos federais localizados em Pernambuco.

Segundo o socialista, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) deixará de receber, apenas em 2019, R$ 55,8 mi. Os cortes somarão R$ 23,6 mi na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); R$ 11 mi na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e R$ 22,5 mi no Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). “Os serviços de manutenção, como segurança, limpeza e energia serão comprometidos, assim como os projetos de pesquisa e extensão”, alertou Dutra. “Não podemos admitir isso”, acrescentou.

Por sua vez, o deputado João Paulo repercutiu as consequências do corte orçamentário no Agreste Central, especialmente no município de Pesqueira e seu entorno. A localidade possui um campus do IFPE. “A medida vai impactar na formação técnica e profissional da população daquela região. Isso trará consequências, também, do ponto de vista econômico e estratégico”, analisou. O parlamentar informou que manifestações contra a medida estão sendo programadas em todo o País.

João Paulo também aproveitou o discurso para citar reportagem em que o líder da “Bancada da Bala” no Congresso Nacional, deputado Capitão Augusto Rosa (PR-SP), afirma haber risco real de impeachment do presidente Jair Bolsonaro devido à falta de articulação do Executivo com o Congresso Nacional.  

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias