GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

21/05/2020 às 02h26m - Atualizado em 21/05/2020 às 08h57m

Homem é preso suspeito de torturar e comandar suposto estupro coletivo contra ex-namorada no litoral sul da Paraíba

A mulher relatou que morava em Itapororoca com o suspeito e foi trazida por ele para uma festa em Jacumã, onde teria sido agredida pelo preso e estuprada por ele e outros seis desconhecidos.

estupro_violencia_1

Um ex-presidiário foi preso em Itapororoca, nesta quarta-feira (21), suspeito de torturar e estuprar a ex-namorada, junto com outros seis homens. Os crimes teriam acontecido quando o ex-casal estava na Praia de Jacumã, em Conde, Litoral Sul paraibano, no dia 2 de maio.

No dia 2, a mulher foi levada para a Maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa, bastante machucada e passou seis dias internada, segundo informações repassadas hoje pela Polícia Civil. Ela foi  ouvida, inicialmente, pela equipe da Delegacia de Atendimento à Mulher da Zona Sul de João Pessoa.

A mulher relatou que morava em Itapororoca com o suspeito e foi trazida por ele para uma festa em Jacumã, onde teria sido agredida fisicamente pelo homem preso e estuprada por ele e outros seis homens desconhecidos.

O suspeito é ex-presidiário e possui envolvimento em tráfico de drogas e assaltos, ainda de acordo com a polícia. Ele foi identificado e preso pela equipe da Delegacia de Polícia Civil da cidade do Conde. Segundo o delegado Marcos Paulo Sales, o suspeito teve a prisão preventiva decretada pela justiça após investigações da Polícia Civil.

A vítima foi submetida a exames sexólogos, que não comprovaram a violência sexual. No entanto, o caso segue sendo investigado por causa da possibilidade da mulher ter sofrido atos libidinosos classificados pela atual legislação como estupro, apesar de não ter ocorrido conjunção carnal. "Estamos apurando para descobrir o que, de fato, aconteceu naquela noite", explica o delegado.

Apesar de ser ex-companheira, a vítima não sabia o verdadeiro nome do suspeito. Isso levou a Polícia Civil a iniciar uma intensa investigação para localizar o agressor. "Ela desconhecia os dados do suspeito, sabendo apenas o seu pré-nome e que era morador da cidade de Itapororoca. Com base nisso, descobrimos que se tratava de um ex-presidiário", afirmou o delegado.

Após ser preso, o homem foi levado para a Delegacia do Conde e ouvido pelo delegado. Ele negou as denúncias e disse que a vítima se machucou após sofrer um acidente de carro. Apesar disso, ele será conduzido para a carceragem e apresentado à Justiça. "As investigações prosseguem para identificarmos possíveis coautores do crime", disse o delegado.

ClickPB

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias