GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

27/07/2017 às 09h26m

42ª fase da Lava Jato cumpre mandados de prisão em Pernambuco

A operação nacional tem como alvo o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, e pessoas associadas a ele.

polcia-federal

A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Combate a Corrupção e o Desvio de Verbas Públicas, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (27) a 42ª fase da Operação Lava Jato, denominada Operação Cobra. Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária no Distrito Federal e nos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

No Recife, uma viatura da Polícia Federal amanheceu em frente ao edifício Antônio Monte, na Avenida Boa Viagem, Zona Sul da capital pernambucana. A operação nacional tem como alvo o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, e pessoas associadas a ele. O grupo teria praticado crime de corrupção e lavagem de dinheiro, dentre outros.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, Bendine e os outros suspeitos teriam solicitado vantagem indevida em razão dos cargos exercidos para que o Grupo Odebrecht não fosse prejudicado em futuras contratações da Petrobras e, em troca, o grupo empresarial teria efetuado o pagamento em espécie de ao menos R$ 3 milhões.

No decorrer as investigações, ficou constatado que os pagamentos somente foram interrompidos com a prisão de Marcelo Odebrecht, presidente do grupo.

Mandados

Em Pernambuco, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e quatro de busca e apreensão; no Rio de Janeiro, foi cumprido apenas um mandado de busca e apreensão; em São Paulo, um mandado de prisão temporária e quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos; e em Brasília, dois mandados de busca e apreensão foram efetuados pela Polícia Federal.

O nome da 42ª fase da Operação Lava Jato (Cobra) é uma referência ao apelido dado ao principal investigado nas tabelas de pagamentos de propinas apreendidas no chamado Setor de Operações Estruturada (setor de propinas) do Grupo Odebrecht durante a 23ª fase da operação.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba onde permanecerão à disposição do juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.

Do site da TV Jornal

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias