Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

08/10/2020 às 01h09m - Atualizado em 08/10/2020 às 10h44m

Cabeleireira é assassinada a tiros dentro de salão de beleza no Recife

Homicídio de Adrianinha Paris, de 42 anos, que era mulher trans, ocorreu nesta quarta (7), em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. Suspeitos fugiram, segundo a polícia.

cabeleleira_trans_assassinada

Uma cabeleireira foi assassinada, nesta quarta-feira (7), dentro do salão de beleza de sua propriedade, no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. Segundo a Polícia Civil, Adrianinha Paris, de 42 anos, que era uma mulher trans, levou vários tiros. Pouco antes do crime, ela estava com a sobrinha, de 4 anos.

O crime ocorreu na manhã desta quarta, na Rua Dorândia, no Alto do Maracanã, onde Adrianinha mantinha o salão há mais de dez anos, segundo familiares. A polícia informou que dois homens chegaram ao local, quando a cabeleireira estava na frente do estabelecimento com a criança.

Ainda segundo a corporação, esses homens mandaram Adrianinha levar a criança para a casa da família, na mesma área. Depois que a criança entrou no imóvel, Adriana foi para o salão com os criminosos.

Na área interna do salão, ela foi morta com vários tiros de revólver. Os homens fugiram. Quando a cabeleireira foi atingida, a criança já estava com os parentes e nada sofreu, segundo a polícia.

O Salão Paris funciona no terreno que fica na frente da casa onde a família de Adrianinha mora. Os parentes disseram que estão chocados com o assassinato da cabeleireira.

“Ela era uma pessoa muito querida por todos aqui. A família sempre aceitou o fato de ela ser uma mulher trans e nunca houve preconceito”, declarou a cunhada da vítima, Cláudia Neto.

Ela afirmou também que soube do crime por volta das 10h30. “Me ligaram e disseram para eu ir para lá, naquele momento. Cheguei e tinha acontecido isso”, afirmou.

Cláudia disse que os parentes não “têm a menor ideia” do que pode ter acontecido. Adrianinha era solteira e considerada uma profissional “de mão cheia”. “Ela cuidava dos meus cabelos sempre e me deixava muito bonita”, afirmou.

Uma equipe da Força-Tarefa de Homicídios da capital, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), esteve no local para fazer as primeiras investigações. O caso será apurado pela 5ª Delegacia de Homicídios.

Equipes do Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto de Medicinal Legal (IML) também estiveram no local do crime.

Segundo os parentes, o enterro de Adrianinha Paris está marcado para quinta-feira (8), no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife.

Fonte: G1 PE

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias