GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

11/12/2014 às 16h47m - Atualizado em 13/12/2014 às 03h21m

Timbaúba: Terra para os que lutam pelo direito de terras para plantar e viver

Acampamento de trabalhadores rurais Sem-Terra já reúne cerca de 130 famílias em Queimadas de Cima

Acompanhado pelo advogado e historiador, João Marcelo, e por Aldair Freire, técnico agrícola especializado em agricultura familiar, o site Timbaúba Agora teve acesso com exclusividade ao Acampamento Aldo Silva, composto por famílias de trabalhadores rurais Sem-Terra. O recém formado acampamento fica em frente a caixa d’água de Queimadas de Cima, na zona rural de Timbaúba, numa propriedade denominada Fazenda Várzea Nova, pertencente à família do ex-vereador de Timbaúba, Salomão Maracajá Pessoa.

A Fazenda Várzea Nova possui 498 hectares de terras improdutiva, segundo os militantes do MST, neste acampamento cerca de 130 famílias estão reunidas, informou o líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais (MST), em Timbaúba.

De acordo com o coordenador, Antônio Oliveira da Silva, o acampamento foi iniciado no dia 19 de outubro, com famílias na sua maioria de Timbaúba, porém tem pessoas de cidades vizinhas, e até da capital pernambucana que vieram em busca de terras para trabalhar. Até o momento os proprietários das terras não apareceram para conversar. Os integrantes do MST aguardam também a presença dos representantes do INCRA para negociação.

A reportagem do Timbaúba Agora conversou com Antônio Oliveira da Silva, líder das famílias acampadas. Ele mesmo justifica os motivos desta movimentação, que teria como objetivo a formação de um novo assentamento. "Objetivo é que cada família tenha seu lote para plantar e produzir alimentos para sua sobrevivência ", comentou o líder.

''Com o lema “Ocupar, resistir e produzir” estamos esperando o Incra porque a propriedade está improdutiva e logo tem que fazer a reforma agrária como diz o estatuto, para negociar com o proprietário e conseguir a terra, contribuir para diminuição do desemprego e ajudar na renda do lar. Estamos à espera de ajuda da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no sentido ao fornecimento de sexta básicas colchões e outras necessidades'', disse o coordenador.

''Convido os timbaubenses ou pessoas de cidades vizinhas para conhecer nosso acampamento composto por companheiras e companheiros trabalhadores e honestos, um acampamento bem organizado, com luz elétrica, banheiro e água encanada para o consumo doméstico. Fazemos reuniões sempre aos sábados com os companheiros acampados (inclusive aberta para toda sociedade), para aperfeiçoamento e organização das metas traçadas que é de transformar esta área em um grande assentamento'', completou ainda Antônio Oliveira da Silva, líder das famílias acampadas.

Perguntado ao líder do acampamento sobre os gados que estão na terra, ele respondeu que pertence a criadores da região, e que não tem nada a ver com os acampados.

Em alguns trechos do acampamento pode-se observar que já começaram a trabalhar as terras, pois já existe algumas plantações de feijão, milho, batata, macaxeira, e uma horta com vários canteiros com plantações de coentro, cebolinha e alface, irrigadas com água desperdiçada do reservatório da Compesa.

Acampamento Aldo Silva é uma homenagem ao militante do MST, Aldo Soares da Silva, 35 anos, conhecido como ''Bode'', foi assassinado com cerca de 20 tiros em setembro deste ano, no Acampamento Maria Paraíba, em São Lourenço da Mata Pernambuco.

O Movimento dos trabalhadores Rurais Sem-Terra do Brasil (MST), tem como pratica a organização dos agricultores despossuídos da propriedade da terra, na luta pelo direito de terra para plantar e viver.



Informações de Reginaldo Silva para o Portal Timbaúba Agora

Fotos: Timbaúba Agora

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias