GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

05/11/2019 às 22h20m - Atualizado em 06/11/2019 às 08h54m

Prefeitura de João Pessoa proíbe Igreja de distribuir alimentos aos moradores de rua

A alegação da Sedurb para impedir a ação, foi a de manter a ordem no Centro da Capital e manter os moradores afastados por causa do turismo.​

moradores_de_rua-_mendicancia

Integrantes da pastoral Nossa Senhora das Neves foram proibidos, na noite desta terça-feira (5), por guardas da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) de distribuir comidas a pessoas em situação de rua no bairro do Centro, em João Pessoa. 

A intervenção foi autorizada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. 

De acordo com os voluntários, a alegação da Sedurb para impedir a ação, foi a de manter a ordem no Centro da Capital e manter os moradores afastados por causa do turismo. Ainda de acordo com eles, a distribuição de alimentos no centro da cidade é realizado por pessoas ligadas a igreja há cerca de 5 anos. 

Os voluntários distribuem sopa, sanduíche, copo de suco e café, além de água, todas as manhãs, para 350 moradores de rua, que dormem sob marquises e debaixo de viadutos da capital. 

Em nota, a prefeitura confirmou a intervenção porém informou que às medidas  fortalecem a segurança alimentar de pessoas em situação em vulnerabilidade social, a exemplo da distribuição de sopas realizada por grupos como a Pastoral da Solidariedade da Arquidiocese e que a recomendação restringiu-se apenas à Praça João Pessoa. 

Ainda na nota, a Prefeitura afirmou que no local foram encontradas armas brancas, objetos perfurantes e fogareiros que poderiam colocar em risco a integridade de quem circula na área.

Nota 

Sobre a ação preventiva realizada na noite de ontem (04/11), na Praça João Pessoa, a Prefeitura esclarece:

- A administração reforça o apoio às medidas que  fortalecem a segurança alimentar de pessoas em situação em vulnerabilidade social, a exemplo da distribuição de sopas realizada por grupos como a Pastoral da Solidariedade da Arquidiocese e de iniciativas municipais como as cozinhas comunitárias e os restaurantes populares.

- A recomendação feita excepcionalmente na última segunda-feira, no momento da distribuição da sopa, restringiu-se apenas à Praça João Pessoa, espaço onde foi realizada uma Operação da Guarda Municipal e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), depois de recorrentes denúncias de vandalismo, tráfico de drogas e de exploração sexual.

- No local, foram encontradas armas brancas, objetos perfurantes e fogareiros que poderiam colocar em risco a integridade de quem circula na área, cuja revitalização foi realizada pela atual gestão. Na manhã desta terça-feira (05), uma equipe já retomou os serviços de reparos e manutenção dos espaços recentemente degradados. 

- Em função das denúncias recebidas e do material apreendido, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) se reúne com a Pastoral, na próxima sexta-feira (08), para definir um novo espaço de doação, suspendendo apenas a Praça João Pessoa como ponto de distribuição. As demais áreas de entrega de sopa - como o entorno da Caixa Econômica Federal, Praça Dom Adauto e Rodoviária -, permanecem liberadas para a ação dos grupos da Igreja.

- A política de assistência social da Capital dispõe de 10 casas de acolhida (para adultos, idosos, famílias, inclusiva e para crianças e adolescentes). As pessoas em situação de rua têm acesso ao Centro Pop - onde podem comer, tomar banho e participar de atividades de reinserção e retomada dos vínculos familiares -, além do Serviço Especializado em Abordagem Social (Ruartes), que também prestam atendimento às pessoas em condição de vulnerabilidade social.

ClikPB

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias