GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

29/11/2019 às 11h31m - Atualizado em 29/11/2019 às 12h22m

Itambé: PMs acusados de matar manifestante com bala de borracha em protesto vão a júri popular

Caso ocorreu em Itambé, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, em 2017. Soldado que atirou e capitão que deu ordem respondem por homicídio culposo.

itamb

Dois policiais militares acusados de matar um manifestante de 19 anos, durante um protesto que pedia paz, em Itambé, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, vão a júri popular. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (28), pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). No caso, ocorrido em março de 2017, Ednaldo Alves levou um tiro de bala de borracha.

Foram pronunciados pelo TJPE o soldado Ivaldo Batista de Souza Júnior, autor do disparo que matou o jovem, e o capitão Ramon Tadeu da Silva Cazé, que deu a ordem para a ação. Os dois foram denunciados por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

O capitão também responde por tortura, porque, segundo o tribunal, depois de o jovem ter sido atingido, ele ainda deu um tapa no rosto de Ednaldo Alves e o arrastou pela rua até a carroceria de uma viatura.

A data do julgamento, segundo o tribunal, só será definida após o final do trâmite processual. Os policiais ainda podem recorrer da decisão.

Além dos dois PMs pronunciados, também respondem ao processo os policiais Silvino Lopes de Souza e Alexandre Dutra da Silva, que foram acusados de omissão perante conduta de tortura.

Eles tiveram o processo suspenso e ficaram obrigados a pagar dez salários mínimos, além de cumprir penas alternativas.

Do G1 PE
 
 
 
 
 

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias