GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

08/12/2014 às 21h06m - Atualizado em 10/12/2014 às 18h44m

Timbaúba: Estado de Pernambuco perde por safra R$ 11 milhões em impostos sem Usina Cruangi

Os dados foram revelados pela Associação dos Fornecedores de Cana, durante visita à usina por uma comitiva formada por autoridades públicas e representantes de entidades de classe de trabalhadores e d

O Estado de Pernambuco deixa de arrecadar por safra R$ 11 milhões em impostos (direto e indireto), sem a fabricação de açúcar e etanol na usina Cruangi, em Timbaúba, fechada há dois anos. Os dados foram revelados ontem (5) pela Associação dos Fornecedores de Cana (AFCP) durante visita à usina por uma comitiva formada por autoridades públicas e representantes de entidades de classe de trabalhadores e de canavieiros.

O secretário estadual da Agricultura, José Aldo, presente na visita, disse que elaborará um relatório para o novo governador Paulo Câmara sobre os impactos socioeconômicos negativos na Mata Norte, com o fechamento de Cruangi, e os efeitos positivos na Mata Sul, com a reabertura da usina Pumaty, ocorrida no mês passado.

Os deputados Aloísio Lessa (PSB) e Antônio Moraes (PSDB) ficaram impressionados com estado de conservação de Cruangi, mesmo com o tempo parada, pois favorece a retomada da atividade. Na última safra que funcionou, a unidade moeu 1,3 milhão de toneladas de cana – foi a maior produção de sua história e a terceira maior das usinas no Estado.

“Sem ela que tem tamanha capacidade produtiva, 430 mil toneladas de cana dos fornecedores independentes estão sendo moídas em usinas paraibanas”, alertou Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP. O dirigente lembrou que, como a tributação é feita a partir da produção industrial, ou seja, na fabricação do açúcar e do etanol, os impostos que deveria ficar em Pernambuco estão escorrendo para o estado vizinho.

O secretário da Agricultura e os deputados estaduais observaram que o maquinário de Cruangi está melhor conservado do que o da usina Pumaty. Esta voltou a funcionar no último mês, por iniciativa de uma cooperativa de produtores de cana, e já tem melhorado a movimentação econômica nas cidades canavieiras da Mata Sul.

Em apenas um mês funcionando, cerca de R$ 4 milhões já foi injetado na economia local. Este montante corresponde só ao pagamento dos 4 mil trabalhadores envolvidos no processo e pela cana fornecida.

Os prefeitos de cinco municípios da Mata Norte (Timbaúba, Macaparana, Ferreiros e Vicência Aliança), presentes na visita, destacaram também as boas condições de Cruangi para voltar a funcionar. Os gestores ainda disseram que darão todo apoio para a retomada da usina, pois ela é essencial para aquecer a economia desses e de outros municípios do entorno.

Diversos presidentes de sindicatos de trabalhadores rurais das cidades afetadas com fechamento de Cruangi também participaram da visita à usina e apoiam a iniciativa em defesa da sua reabertura. Estima-se 4 mil empregos diretos e indiretos com a volta do funcionamento.

A relevância social desses trabalhos na região foram inclusive o mote do discurso do diretor da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Pernambuco (Fetape), Paulo Roberto, que integrou a comitiva dos órgãos sindicais dos trabalhadores na visita à unidade industrial.

Fotos: Timbaúba Agora


LEIA TAMBÉM:

Cruangi: surge uma esperança concreta

Entidades de canavieiros convidam o secretário da Agricultura de PE, e prefeitos de Timbaúba e cidades vizinhas, para ver de perto as instalações fechadas da usina Cruangi

Após a Usina Pumaty na Mata Sul voltar a funcionar, as cidades em seu entorno já começam a sentir melhores efeitos econômicos

Reabertura da Usina Cruangi ganha força

Usina Cruangi pode voltar a funcionar

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias