GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

15/12/2014 às 10h36m

Paulo Câmara convocará eleitos para compor secretariado

Eleitos no secretariado e suplentes no Legislativo, Paulo Câmara usa velha ferramenta de convocar para compor seu novo governo parlamentares eleitos

Foto: Roberto Pereira/Divulgação

Para compor o novo secretariado, o governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), vai precisar mudar algumas peças no xadrez político do estado. O socialista está seguindo um ritual considerado estratégico para acomodar aliados que não obtiveram sucesso nas eleições. Caberá aos vitoriosos, como os deputados federais eleitos Danilo Cabral - que assumirá a pasta de Planejamento - e Felipe Carreras - que assumirá Turismo -, a missão de abrir espaço para “puxar” os suplentes da coligação. Alguns com muito tempo de mandato na Câmara dos Deputados ou Assembleia Legislativa.

Nos últimos dias, Paulo Câmara tem dedicado a maior parte do seu tempo nas conversas com aliados, criando um clima de expectativa em torno da futura equipe. Ele deverá fechar o grupo neste domingo, mas decisões poderão ser tomadas amanhã, poucas horas antes do anúncio.

Para definir os nomes, Câmara tem se reunido principalmente com o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), que poderá abrir mão de alguns nomes do seu staff para ajudar o companheiro de partido. Especula-se que Paulo deverá seguir a mesma linha do ex-governador Eduardo Campos, optando por um perfil mais técnico. Isso, no entanto, não descarta as arrumações políticas que passam, inclusive, pelas alianças nacionais.

No estado, o PSD está na coligação do PSB, apesar de fazer parte da base de sustentação do governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab, é cotado para assumir o Ministério das Cidades, o que aumenta, na esfera local, as chances de o partido ser contemplado com a Secretaria estadual das Cidades. Uma parceria que poderá render frutos para a administração estadual.

“O PSD vai apoiar Paulo Câmara aqui e em Brasília. Nosso engajamento será de 100%. O nosso partido vai participar do governo. Agora não me cabe tomar qualquer iniciativa ou postulação. Quem tem essa prerrogativa é o governador”, destacou o presidente estadual do PSD, deputado federal André de Paula. Caso se confirme a convocação de André para Cidades, como se especula, Paulo Câmara contemplará o PCdoB com o retorno à Câmara Federal do deputado Carlos Eduardo Cadoca, que não conseguiu se reeleger.

Na Assembleia Legislativa, a convocação de três deputados eleitos beneficiaria suplentes e dará a Paulo Câmara a oportunidade de um “agrado” a partidos como o Democratas, com a permanência do deputado Maviel Cavalcanti na Casa. O DEM apoiou a candidatura do socialista para o governo do estado.

Sem legislar
Danilo Cabral chega a sua terceira eleição sem cumprir integralmente o mandato. Em 2006 e 2010, ele também foi convocado para o governo, pelo então governador Eduardo Campos. Felipe Carreras, por sua vez, foi o candidato mais votado no Recife, com o apoio do prefeito Geraldo Julio. Ele foi eleito com 187.348 votos.


Do Diário de Pernambuco

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias