GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

30/07/2019 às 23h20m - Atualizado em 31/07/2019 às 18h06m

Veterinária é assassinada com tiro no pescoço dentro de carro em Igarassu

Segundo delegado, Nathalia Magalhães, de 34 anos, estava com um companheiro de trabalho e tentou evitar assalto. Homem escapou e criminosos fugiram em outro veículo.

veterinaria_assassinada

Uma veterinária de 34 anos foi morta, na manhã desta terça-feira (30), na zona rural de Igarassu, no Grande Recife. Segundo o Instituto de Criminalística (IC), Nathalia Regina de Andrade Magalhães levou um tiro no pescoço, no carro que dirigia, um Duster vermelho. O delegado André Luna informou que a mulher estava com um companheiro de trabalho e tentou fugir de um assalto. 

O perito Diogo Sinésio, que esteve no local do crime com a equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que o crime aconteceu por volta das 8h. Segundo ele, no veículo foi encontrado apenas o corpo da mulher, em uma estrada de terra, no Engenho Monjope.

Ainda segundo o perito, só a janela da frente, no lado direito, estava aberta quando os policiais chegaram ao local do homicídio. Além disso, informou Sinésio, havia uma marca de colisão do lado direito do carro.

“Tudo indica que algum veículo bateu no carro e ela parou. Quando a gente chegou o marido da vítima estava lá”, comentou.

O profissional do IC observou que populares informaram à polícia que havia outra pessoa dentro do carro com a vítima, conseguiu escapar durante a ação criminosa.

“Identificamos uma lesão no pescoço, do lado direito, provocada por arma de fogo. O carro não tinha perfuração. Só a batida”, declarou.

Dinâmica do crime

O delegado André Luna informou que Nathália estava no carro com um técnico em veterinária, que trabalhava com ela em uma granja da região. Esse homem é testemunha ocular do crime.

O policial contou que os dois seguiam no Duster vermelho de uma granja para outro estabelecimento, quando viram uma Parati prata na estrada. Dois homens estavam na pista, armados, um de cada lado.

“Os criminosos anunciaram o assalto e ela tentou prosseguir com o automóvel. Então, eles atiraram”, declarou Luna. O delegado disse, ainda, que Nathalia e o carona seguiram no veículo, sendo perseguidos pelos dois homens, que ocupavam a Parati.

Luna afirmou que um dos criminosos teria dito ao técnico em veterinária, na abordagem: “Tu vai morrer.”

Segundo André Luna, a testemunha ocular disse que, quando o carro parou, saiu correndo em direção a uma área de matagal. O homem que estava no carro não soube dizer à polícia em qual momento da abordagem Nathalia foi baleada.

“O técnico disse que a mulher foi atingida por um tiro de revólver calibre 38, mas só saberemos quando for feito exame do IML [Instituto de Medicina Legal]”, afirmou o policial.

A Polícia Civil informa que instaurou inquérito para investigar o crime. O caso está sendo apurado pela 6º Delegacia de Homicídios (DHP).

 

Fuga

 

De acordo com informações da Polícia Civil, os criminosos fugiram na Parati. Ao tentar escapar, no entanto, eles bateram na BR-101.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que os criminosos tentaram fazer um retorno da rodovia e perderam o controle. A não soube informar se os homens ficaram feridos.

A PRF disse também que o carro foi encontrado abandonado por volta das 9h, no quilômetro 32 da BR 101, em Igarassu. O veículo tinha sido roubado perto do Engenho Ubu, na mesma cidade.

Os objetos e documentos de Nathalia foram encontrados dentro do veículo. A PRF disse que o material da veterinária foi entregue à Polícia Civil.

 

 

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias