Black Friday Ubannet

11/08/2019 às 13h28m

Transferências da União apresentam queda na maioria dos municípios do País

Nos dois primeiros meses deste ano, os repasses do FPM para Timbaúba foram de aproximadamente R$ 6 milhões brutos cada mês. Em março foram R$ 4,7 mi, queda de 21% em relação ao mês anterior.

timbauba

Há alguns anos, a grave crise ética e política se instalou no país, provocando assim uma desaceleração na economia nacional. Esses fatores fizeram com que a situação da maioria dos pequenos municípios brasileiros ficassem um pouco mais difícil. Enquanto as despesas das prefeituras só aumentam, os gestores também enfrentam a diminuição de receitas, e o pior, e em alguns casos, percebe-se a queda significativa do Fundo de Participação dos Municípios - FPM. Essa retração de recursos provoca na maioria das vezes, atrasos na folha de pagamento dos servidores, de fornecedores e diminuição na prestação de serviços.

Em Timbaúba, apesar da dívida deixada por gestões anteriores e queda nos repasses das Transferências obrigatórias da União, o Poder Executivo vem pagando os salários em dia e mantendo a regularização de obras e serviços essenciais desde o início da atual gestão. Desta forma, o prefeito Ulisses Felinto está mostrando que o bom administrador tem que ter sensibilidade e habilidade para lidar com as adversidades.

De acordo com o Tesouro Nacional, nos dois primeiros meses deste ano, os repasses da União para Timbaúba foram na casa dos seis milhões cada mês (valor bruto). Já em março, houve uma queda vertiginosa e foi para R$ 4.731 milhões. Queda de mais de R$ 1.276 milhões, ou cerca de 21% em relação ao mês anterior.

Nos meses seguintes, as Transferências Constitucionais continuaram caindo. No primeiro decêndio deste mês, os repasses obrigatórios para a prefeitura de Timbaúba foram R$ 2.592 milhões (valor bruto).

Por: Reginaldo Silva/Agora Nordeste

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias