Black Friday Ubannet

06/11/2019 às 00h11m - Atualizado em 06/11/2019 às 10h21m

Coca-Cola fecha as portas na Paraíba

O fim das operações industriais provocará a demissão de 80 funcionários

coca-cola

Alegando pressões tributárias, a Solar.BR Coca-Cola comunicou na última segunda-feira (04) a desativação da sua unidade industrial e linha de produção de refrigerantes em João Pessoa, na Paraíba. A estrutura comercial e de logística, que hoje conta com aproximadamente 450 colaboradores, será mantida e reforçada. O fim das operações industriais provocará a extinção de 80 cargos.

Em nota, a empresa diz que, “além de questões mercadológicas”, nos últimos anos sofreu relevante incremento de “pressões tributárias em todo nosso território de atuação, materializadas por aumentos de alíquotas, redução de incentivos fiscais e criação de fundos de contribuição”.

Com a desativação da unidade de João Pessoa, a empresa diz buscar manter a sustentabilidade do negócio e a racionalização de investimentos. A direção da Solar BR, afirma que a decisão é tomada como parte da “constante revisão de sua malha industrial e logística e da necessária busca de eficiências”.

O estado da Paraíba passa agora a ser abastecido pelas 11 unidades industriais da Solar que seguem em operação no Brasil.

A mudança se dá após a troca de comanda na Solar BR Coca-Cola. Em outubro, o CEO Mario Veronezi, que fez uma carreira de 40 anos na empresa, foi substituído por André Seabra Salles.

André Seabra Salles é um executivo com quase 20 anos de experiência no setor de bebidas e alimentos e já ocupou posições importantes no Sistema Coca-Cola, Brasil Kirin e foi presidente da Lactalis do Brasil.

A empresa com sede em Fortaleza é a segunda maior fabricante do Sistema Coca-Cola no Brasil e está entre os 20 maiores fabricantes do Sistema Coca-Cola no mundo e uma das dez maiores empresas do Nordeste.

A Companhia possui 12 mil colaboradores distribuídos e conta agora, com 11 fábricas próprias em operação e 34 Centros de Distribuição, atuando nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Mato Grosso, parte de Tocantins e de Goiás.

CBN/Movimento Economico

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias