GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

19/11/2019 às 19h12m - Atualizado em 20/11/2019 às 19h52m

Dia da Consciência Negra: Data remete à morte de Zumbi dos Palmares

O Dia da Consciência Negra é celebrado nesta quarta-feira (20). Neste mesmo dia, em 1695, Zumbi dos Palmares, último líder do Quilombo dos Palmares, foi morto

dia_da_consciencia_negra 

Nesta quarta-feira (20) é celebrado o Dia da Consciência Negra. A primeira vez que se falou sobre este dia foi em 1970, mas, segundo o professor de História do Colégio Ideia, Gregório Maranhão, apenas em 2003 foi instituída como uma data para ser trabalhada sobretudo nas escolas, quando foi sancionada a Lei n°10.639, de 20 de dezembro de 1996, que torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. 

A escolha do dia 20 de novembro se deu porque neste mesmo dia, no ano de 1695, o último líder do Quilombo dos Palmares, Zumbi dos Palmares, foi morto após ser capturado pelas tropas portuguesas. “Essa é uma data importante para que a população brasileira tenha consciência da importância do papel do negro na construção da sociedade brasileira”, explicou Maranhão. 

O Quilombo dos Palmares ficava localizado na região da Serra da Barriga, que atualmente faz parte do município de União dos Palmares, em Alagoas. A comunidade era formada por escravos que fugiam das fazendas. “O Quilombo dos Palmares foi um dos maiores, se não o maior, quilombo do Brasil e Zumbi é considerado o maior nome da resistência negra no período da escravidão”, disse o professor de História. 

Quem foi Zumbi dos Palmares 

Zumbi foi o último líder do Quilombo dos Palmares, região que reunia várias aldeias e formada por pessoas que fugiam da escravidão. Ele nasceu no ano de 1655 em Alagoas, estado do Nordeste brasileiro, e morreu em 1695. No entanto, o nome Zumbi é, na verdade, um título. De acordo com o professor de História Victor Chitunda, que leciona na Escola Internacional de Aldeia e no Colégio Cognitivo, zumbi significa “o senhor da guerra”. “Ele era o chefe militar do Quilombo dos Palmares, que na verdade era um complexo de quilombos que ficava entre Pernambuco e Alagoas, mas na época Alagoas fazia parte de Pernambuco, e que tinha a figura desse homem que era o comandante militar responsável pela segurança desse complexo”, explicou. 

Ainda segundo Chitunda, há historiadores que duvidam da existência de Zumbi dos Palmares. “Eles não consideram justamente porque a figura que remetem a respeito de zumbi, ela pode ser o Zumbi dos Palmares que a gente conhece, mas também pode ser qualquer pessoa que tinha o cargo de zumbi”, disse o professor. 

O professor explicou ainda que existiu um tio de Zumbi dos Palmares, o Ganga Zumba, que muitos historiadores acreditam que ele também foi um zumbi. “Ele também era uma pessoa muito importante. Inclusive, dizem que na história dos Palmares, o Ganga Zumba e o Zumbi brigaram entre si. Porque o governo português vai fazer algumas propostas para desestruturar o Quilombo dos Palmares e o Ganga Zumba vai aceitar, mas o Zumbi não”, comentou. Segundo ele, foi proposto um acordo, chamado de Acordo de Cucaú. “Os portugueses propuseram dar um território para todos os quilombolas, na região de Cucaú. Porém, em contrapartida, as pessoas que fugiram para o quilombo deveriam voltar para a escravidão e as já nasceram no quilombo eram consideradas livres”, afirmou Chitunda. 

Feriado 

O Dia da Consciência Negra não é feriado nacional, mas sim em algumas cidades e estados brasileiros. Em 10 de novembro de 2011, foi sancionada a Lei n°12.519 que institui a data a ser comemorada anualmente. 

Nesta quarta-feira (20), é feriado estadual Alagoas (estado que abrigou o Quilombo dos Palmares), Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Roraima, além de cidades brasileiras, como Barueri, em São Paulo. 

Comemoração 

O Maracatu Nação Estrelar se apresentará às 19h desta quarta-feira (20), na Pracinha de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, para marcar o Dia da Consciência Negra. O grupo é formado por crianças e adolescentes e valoriza a participação ativa desse jovens como protagonista da cultura pernambucana. 

Do JC Online

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias