Black Friday Ubannet

23/08/2019 às 08h46m - Atualizado em 23/08/2019 às 10h07m

Ministério da Justiça autoriza uso da Força Nacional em Pernambuco

Ação faz parte do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (projeto Em Frente Brasil). Outros quatro estados também receberão o reforço das equipes

forca-nacional

O Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (projeto Em Frente Brasil) terá o apoio da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de combate ao crime no estado de Pernambuco. Outros quatro estados também serão contemplados: Goiás, Pará, Espírito Santo e Paraná. Em Pernambuco, o foco será no município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

As portarias assinadas pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizando a medida estão publicadas no Diário Oficial da União desta quinta-feira (22). As equipes deverão atuar nas capitais e cidades da região metropolitana. As outras cidades que receberão focos da ação são Ananindeua (PA), Goiânia (GO), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR).

Por um período de 120 dias, a contar do dia 30 de agosto e podendo ser prorrogado, os militares da Força Nacional vão apoiar as ações de policiamento ostensivo, preservação da ordem pública e da segurança do cidadão e do patrimônio.

De acordo com a portaria, o contingente de militares a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, cabendo aos estados e municípios dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional.

A Secretaria de Defesa Social se pronunciou sobre o assunto. Confira trecho da nota:

As ações de segurança pública que vêm sendo desenvolvidas pelo governo de Pernambuco, como a criação do 26º BPM, no Litoral Norte, têm sido fundamental para redução da criminalidade na região, incluindo o município de Paulista. Só neste ano, a redução dos crimes contra a vida na cidade chegou a 37%. Ao todo, foram 59 homicídios registrados no local, entre janeiro e julho de 2019, contra 94 notificados no mesmo período do ano passado.

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias