GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

09/09/2020 às 12h01m - Atualizado em 09/09/2020 às 13h01m

Timbaúba: Dos R$ 14 milhões de remanejamento solicitados pelo Poder Executivo, Câmara de Vereadores aprova R$ 7,5 milhões

A expectativa do Poder Executivo e dos vereadores de situação era que o crédito suplementar fosse aprovado na íntegra.

remanejamento_1

A Câmara de Vereadores de Timbaúba não aprovou na íntegra o Projeto de Remanejamento enviado pelo Poder Executivo. A sessão desta terça-feira (8), na Casa Doutor Manoel Borba, contou com uma grande expectativa por parte da população e dos servidores municipais que tiveram os seus contratos suspensos na semana passada. Muitos trabalhadores marcaram presença na parte externa da Câmara e apelaram que o Presidente Josinaldo Barbosa colocasse o Projeto em votação e os R$ 14 milhões fosse aprovado pelo Legislativo.

remanejamento_3

Ao tramitar nas Comissões de Finanças e Orçamentos e Legislação, Justiça e Redação, os vereadores membros optaram por suprimir o Projeto 008/2020 de autoria do Executivo que versa sobre a suplementação de verbas. O Projeto substantivo com o valor de aproximadamente R$ 7,5 milhões de crédito suplementar para o pagamento da folha salarial, aposentados, encargos e limpeza urbana foi colocado em votação e os pareceres oriundos das comissões com mudanças no texto original foram aprovados na Casa.

Os vereadores de situação Zito Andrade, Guel, Conceição Santana, Tarcísio Batista, Zé da Rua e Gedson Marcos, que votaram a favor do pedido do Governo Municipal, ficaram indignados com o valor aprovado. Em seus discursos na tribuna, eles alegaram que o valor não será suficiente para continuação dos serviços de construção de calçamento e requalificação asfáltica de várias comunidades, entre outras ações.

remanejamento_2

Lembrando que esse Projeto de Remanejamento foi enviado pelo Poder Executivo para Câmara de Vereadores no dia 15 de junho. A Administração Municipal alegou que a demora para aprovar causou a suspensão de contratos de centenas de servidores, paralisação de serviços essenciais e obras que estavam em andamento.

A sessão não contou com a presença do público e da imprensa na parte interna por conta dos Decretos Municipal e Estadual que proíbe a aglomeração. A próxima reunião está marcada para esta quinta-feira (10), e conta com grande expectativa de mais uma etapa da tramitação do Projeto.

Confira vídeo

 

 

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias