GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

10/10/2019 às 11h20m - Atualizado em 10/10/2019 às 13h12m

População participa de mutirão de cidadania na Assembleia

Mais de quatro mil pessoas tiveram acesso a quase cem serviços oferecidos pela Alepe, em comemoração aos 30 anos da Constituição Estadual.

eriberto_medeiroFoto: Roberta Guimarães

Mais de quatro mil pessoas estiveram na Alepe, na manhã desta quarta (9), para ter acesso a quase cem serviços oferecidos pelo Poder Legislativo Estadual em articulação com diversas entidades, como Procon, Detran, Celpe, Compesa e Expresso Cidadão. Em comemoração aos 30 anos da Constituição do Estado de 1989, um mutirão de cidadania emitiu carteiras de identidade, CPFs e certidões, promoveu inscrição em cursos do Juventude Presente e orientou os participantes sobre teste de paternidade, regularização de união estável e mediação de conflitos.

“É mais um momento em que a Assembleia abre as portas para a população, procurando dar mais dignidade às pessoas, em consonância com os princípios da Carta Magna, que trouxe direitos individuais e coletivos para a sociedade pernambucana”, ressaltou o presidente da Casa, deputado Eriberto Medeiros (PP). Defensoria Pública, Secretaria de Defesa Social, Polícia Militar, Senac, Marinha do Brasil e Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) também integraram a iniciativa.

A costureira Rosilene Pereira dos Santos, 61 anos, viu no evento a oportunidade de solicitar a segunda via das certidões de nascimento dos seus três netos. “Eles foram para a Bahia com a mãe há um ano e oito meses, mas os documentos foram inutilizados. Vou tentar resolver isso para enviar as certidões para eles e ainda quero aproveitar para conseguir uma nova via do meu RG, que já tem mais de 20 anos”, explicou.

A ação incluiu, ainda, orientação educacional do Corpo de Bombeiros e prestação de serviços básicos, como corte de cabelo. Além disso, alunos do Programa Forças no Esporte (Profesp), da Marinha, realizaram uma apresentação. “O projeto atende crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos de idade na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, trabalhando a inclusão social por meio do esporte”, frisou o professor José Braz. “Participar deste evento na Alepe aumenta a gama de conhecimento dos alunos e nos faz saber o que o Estado promove.”

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias