GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

23/10/2019 às 13h13m - Atualizado em 23/10/2019 às 17h25m

Adolescente mata irmã, tira bebê da barriga dela e afoga outra criança em Porto Velho (RO)

Polícia suspeita que a mãe de outro adolescente envolvido no crime seja a mentora dos assassinatos, classificados pela polícia como 'um enredo de terror'

rondonia-barbarie

Fabiana e o filho, Gustavo Henrique Pires Maciel, estavam desaparecidos desde a sexta-feira (18), quando saíram de casa em companhia da suspeita. No domingo (20, durante buscas, o corpo do garoto foi encontrado boiando em um lago em uma área de extração de argila no loteamento Tropical, na Zona Sul de Porto Velho. O cadáver de Fabiana foi localizado no dia seguinte, a poucos metros de onde Gustavo estava, por outra irmã dela, que voltou ao local para procurar a vítima.

O corpo estava em uma cova rasa coberto por pedaços de madeira e, de acordo com perícias preliminares, o crânio da mulher apresentava fraturas possivelmente ocasionadas por pauladas ou pedradas. Para a polícia, a criança, que não sabia nadar, foi empurrada do alto de um pequeno morro em direção ao lago e morreu afogada.

Em depoimento, o adolescente de 15 anos narrou que a garota de 13 matou Fabiana a pauladas e pedradas. Ele também contou que Gustavo, ao presenciar o crime, pediu para que a mãe não fosse morta, tentou impedir as agressões e também foi assassinado. De acordo com o relato, a adolescente abriu a barriga da irmã com uma faca e retirou o bebê.

A suspeita, ouvida pela polícia, alegou ter planejado a morte de Fabiana por ter sofrido um estupro praticado pelo marido dela. “Ela disse que era maltratada pela irmã e relatou ter sido vítima de um abuso sexual por parte do companheiro de Fabiana. Já o adolescente se envolveu na história porque, junto com a mãe, que namora um garimpeiro, tramou simular uma gravidez dela”, detalhou a delegada do caso, Leisaloma Carvalho. Segundo ela, o bebê foi arrancado da barriga da vítima e entregue à suspeita, que pretendia assumir a maternidade dele. A mulher está foragida. Já o recém-nascido foi levado para o Hospital de Base de Porto velho e está em observação, mas não corre risco de morte.

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias