GB Bateiras Auto Elétrica e Mecânica. Em Timbaúba (81)3631-0979 e Carpina (81)3621-3762
Vem para ubafibra | Ubannet (81) 3631-5600

03/11/2019 às 14h35m - Atualizado em 04/11/2019 às 10h26m

Policial militar e outros dois homens são presos por tentativa de homicídio após beijo gay

Marcelo Macedo dos Santos, 33, agredido fisicamente e atingido por quatro tiros no braço e no abdômen após beijar um homem no bar onde estava entre amigo.

homofobia-agredido_pos_policiais
 
A Polícia Civil de Camaçari (BA) prendeu na sexta-feira (1º) três homens suspeitos de tentativa de homicídio motivada por homofobia contra o ajudante de cozinha Marcelo Macedo dos Santos, 33, agredido fisicamente e atingido por quatro tiros no braço e no abdômen após beijar um homem no bar onde estava entre amigos, no último dia 20. 

Entre os presos está o policial militar Fredson Silva de Castro. Os outros dois suspeitos são Maurício Ferreira de Jesus e José Carlos Novaes Souto Seto. Fredson ficará no 12º Batalhão da Polícia Militar de Camaçari e Maurício e José Carlos foram encaminhados para o sistema prisional.

Por causa dos ferimentos, Marcelo perdeu o baço, teve um pulmão perfurado e escapou por pouco da morte. A tentativa de homicídio motivou uma mobilização de familiares e amigos para cobrar agilidade na investigação.

O ajudante de cozinha lembra que a violência começou após uma troca de beijos, seguida por carícias no braço do namorado. Um dos agressores levantou da mesa onde estava e questionou Marcelo, dizendo que o bar estava "cheio de pais de família". Em seguida, começaram as agressões e depois vieram os tiros. 

"Não estávamos fazendo nada de explícito. Eles também trocaram beijos com as moças que estavam com eles. É a mesma coisa", disse. 

Marcelo ficou internado no Hospital Geral de Camaçari até a semana passada e agora se recupera em casa. 
 
 
 

Comentários

Comentário pelo Facebok
Outros comentário

Outras notícias